Dr. RosinhaFalando sobre as eleiçõesNotícias

Em sabatina, Dr. Rosinha diz que razão da candidatura é ideológica e programática

Segundo candidato sabatinado no Meetcom ao governo do Paraná, petista defende que política não deve ser encarada como negócio familiar

Por: Denise Becker
Fotos: Paulo A. Sauandaj

Com mais de 30 anos de vida pública, o médico Florisvaldo Fier é o candidato a governador pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Conhecido como Dr. Rosinha, o candidato afirmou que na política há pessoas de origens diferentes e que não se considera de família tradicional, muito menos política. Atual presidente da legenda no Paraná e um dos fundadores do partido, o petista afirmou ser avesso à lógica de uso do estado para ganhos e patrimônios pessoais.

A afirmação aconteceu logo no início da sabatina realizada no Meetcom 2018, circuito de palestras promovidas pelos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda. Com o tema Comunicação Política e Eleições 2018, o evento conta neste ano com o apoio dos centros acadêmicos de Jornalismo e Direito.

Confira a sabatina completa.

Meetcom 2018 – Candidato Dr. Rosinha, PT.

Neste momento o Meetcom 2018, Congresso de Comunicação que envolve os cursos de Direito, Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Universidade Positivo, recebe o Candidato do PT, Dr. Rosinha.

A candidata do PCO, Priscila Ebara, não pode participar do Meetcom 2018 por conflito de agenda em Brasília.
A candidata do PP, Cida Borghetti, não pode participar do Meetcom 2018 pois irá participar somente dos debates televisivos.
O candidato do PSD, Ratinho Junior, não pode participar do Meetcom 2018 pois alegou que nessas datas estará se preparando o debate de TV Band e tem agenda no interior do Estado do Paraná.

Publicado por Rede Teia em Quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Questionado sobre o tema violência de gênero, Dr. Rosinha disse que pretende resolver os problemas de violência sofridos pelas mulheres que vivem no Paraná com trabalhos especiais, pessoas adequadas e preparadas para compreender psicológica e afetivamente as mulheres. O petista afirmou que não existe um banco de dados que registre adequadamente os casos de violência em delegacias e nem no Ministério Público. Segundo ele, o Poder Judiciário não sabe quantos são os homicídios e, se eleito, terá como prioridade a Secretaria da Mulher, “porque é uma política específica e transversal, ou seja, eu não posso tratar a questão da mulher sem passar pela saúde, educação, pela segurança pública. Então, é uma política transversal que tem de ser executada”.

Da educação à legislação ambiental
Dr. Rosinha durante sabatina no Meetcom

Sobre ideologia de gênero, o candidato disse defender que as escolas são locais “de livre pensar” e que deve propor um projeto no qual sejam ofertadas grades como filosofia, sociologia, história e geografia. Do contrário, segundo ele, sairão da escola “crianças robotizadas ou escravizadas”.
Em resposta ao jornalista João Guilherme, representante da Gazeta do Povo na parceria com o Meetcom 2018, o candidato afirmou que vai respeitar a legislação ambiental, realizar fiscalizações sanitárias, fazer cumprir os limites legais, que, segundo ele, já são muito acima do permitido em relação ao uso de agrotóxicos.
Ele afirmou que a escarpa devoniana [área de preservação ambiental na região leste do Paraná] pode produzir muita coisa, mas ela tem de ser dentro de regras específicas e legais. Pretende priorizar a agricultura familiar e produção orgânica. “Há uma lei estadual [Lei 16.751/2010] que nenhum governo cumpriu, nem Beto Richa e nem a Cida [Borghetti] está cumprindo, nem o Ratinho Jr. que foi secretário pediu para cumprir, que obriga o consumo de agricultura orgânica nas escolas fazendo a substituição gradativa do atual produto de agricultura familiar com agrotóxico, para produto orgânico”, enfatiza.

Dr. Rosinha surge com 3,9% na primeira pesquisa após convenções partidárias

Indagado sobre como pretende conseguir, no mínimo, mais 17 pontos percentuais para chegar ao segundo turno, o candidato do PT preferiu questionar o instituto de pesquisa e a metodologia empregada. Segundo o candidato, o levantamento publicado pelo IRG Pesquisas, em parceria com o jornal Bem Paraná, na última quarta-feira (15) pode ser questionado. “A pesquisa foi publicada para o público ontem e eu já tinha o resultado dela no sábado à noite. Sabendo quem fez, não conhecendo a metodologia, sabendo como eu tomei conhecimento dela, eu não levo ela em consideração”, reitera.
O petista pretende conquistar o eleitorado e chegar ao segundo turno tornando-se mais conhecido. Para isso aposta na escolha espontânea dos eleitores indecisos. Além disso, o petista está disposto a participar de todos os debates que for convidado. “Tenho certeza que vou disputar as eleições deste ano e vou para o segundo turno e espero ganhar, porque, caso contrário, essa destruição que vocês estão vendo de tudo, vai continuar. Quem tem Prouni sabe o que está acontecendo, quem tinha o Fies, sabe o que está acontecendo”, alerta.

Meetcom

O tema do Meetcom é Comunicação Política e faz parte de um projeto interdisciplinar de integração voltado à cobertura das eleições 2018 pelo curso de Jornalismo da Universidade Positivo. Confira a programação completa.

 

Acompanhe nosso Twitter: @EleicoesUP